Postado em: sexta-feira, 25 de maio de 2018

SOMBRAS E ESQUECIMENTO

SOMBRAS E ESQUECIMENTO

25/05/2018

Ontem, aqui em Richmond-VA, estive em visita a um amigo, americano, que vive numa Nursing Home, uma Casa de Repouso para pessoas muito idosas, com problemas de saúde que tornam difícil o atendimento às suas necessidades no ambiente e com os recursos de uma casa comum.

Fiquei feliz porque ele me reconheceu e conversamos um pouco, perguntou pelas minhas filhas que ele conhece, viu as fotos das minhas netinhas e fez comentários sobre elas, ou seja, está ainda no domínio de boa parte de suas faculdades mentais, quando não está envolto pelas sombras do Alzheimer. Pude orar com ele antes de sair e ouvi-lo agradecer pela visita.

Circulei um pouco pela Casa, e vi cenas tristes. Pessoas que, na prática, já estão mortas, vivendo num mundo cinza-escuro de esquecimento e abandono. As que têm ainda alguns momentos de lucidez, sabem que não sairão dali vivas. Seu mundo se resume ao teto do quarto, às paredes nuas e a vozes, muitas vezes, indecifráveis.

Alguns nem estão assim tão próximos do fim, pois, embora lhes falte a sanidade mental, têm ainda alguma saúde física. Mas, ficam ali, esquecidos por familiares e amigos (não é o caso do meu amigo), sentados em cadeiras de rodas pelos corredores ou estirados nas camas de quartos com pouca claridade, tendo olhares vazios dirigidos para não-se-sabe-onde, pensamentos idem.

Confesso que saí bastante deprimido. À noite, rememorava aquelas cenas, imaginando-me naquelas condições. Alguns ali devem ter tido, ou ainda têm, situações financeiras confortáveis, mas jamais voltarão a gozar de seus benefícios. O que lhes resta agora é uma estrada sem cenários e horizontes, estreitando-se cada vez mais até engoli-los.

Então, refleti sobre como são pequenas, acanhadas e ridículas, nossas picuinhas, manias, briguinhas, vaidades, arrogância e intransigências, no trato pessoal, em casa, no trabalho, na rua, na Web e até na igreja.

E vieram à minha mente textos bíblicos que enfatizam a velhice suportável e esperançosa daqueles que conhecem ao Senhor, bem como a necessidade de O buscarmos, caso tenhamos essa chance, desde a nossa mocidade (Salmos 92:12-15 e Eclesiastes 12:1).

Desejo à minha família, amigos e irmãos, crédulos ou incrédulos, independentemente de suas crenças ou não-crenças, que, como recomendou o Salvador, amem-se uns aos outros, fazendo aos seus semelhantes somente aquilo que querem que eles lhes façam. E que, sobretudo, ajam assim enquanto ainda há vida consciente e lúcida, porque, na zona do esquecimento e das sombras, isso já não surte nenhum efeito.

Mário Jorge Lima./
Richmond, 25/Maio/2018.

Autor: Mário Jorge Lima
Richmond, 25/Maio/2018.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog não se prestará a polêmicas doutrinárias, é apenas devocional. Você não precisa concordar comigo e pode dar sua opinião livremente, se não for agressiva nem fugir aos princípios de convivência cristã, será publicada.