Seja bem-vindo(a) ao meu Blog. Sou Mário Jorge Lima, e abaixo estão textos meus, apresentados como sermões, palestras, ou simplesmente frutos de minhas reflexões pessoais.

Sou pai dessas 5 moças ao lado, Mariana, Isabela, Júlia, Laura e Luíza, a quem amo mais que a mim mesmo. Quando escrevo sobre assuntos espirituais, quando apresento palestras ou sermões, é primeiramente para elas e pensando nelas que estou escrevendo e falando.

Esses textos, atualizados sempre que eu os crio, e para isso não tenho uma periodicidade definida, são o legado escrito que deixarei a elas, sem erudição, sem proselitismo, sem "filosofismos". São as coisas em que de fato creio e pelas quais hoje vivo. Se Deus me der o tempo e a chance necessários, ainda pretendo escrever um livro com estas reflexões. Se não conseguir, elas estarão pra sempre aqui nesse Blog.

OBS: As palestras são organizadas com as mais recentes sempre no Topo.

Postado em: sexta-feira, 30 de março de 2018

Pérolas Esparsas - 43 - O VERDADEIRO SÍMBOLO DA PÁSCOA

O VERDADEIRO SÍMBOLO DA PÁSCOA!
30/03/2018

Não é o coelho, não é o ovo de chocolate, não é a bacia, não é a toalha, não é a água, não é a mesa posta, não é o pão, não é o vinho, não é o peixe, não é a carne de cordeiro assada, não são as ervas amargas, não é a cruz, e nem mesmo o túmulo vazio.

O verdadeiro e maior símbolo da Páscoa é o coração! O coração de Deus!

Um coração apaixonado por Suas criaturas, gracioso, generoso, misericordioso, perdoador! Um coração cheio de sangue expiatório! Um coração que nos amou primeiro!

Sem a graça que enchia e enche o coração de Deus, nenhum outro símbolo - seja profano, ou mesmo os emblemas sacros que vieram depois em função do pecado - faria qualquer sentido.

Assim, não importa se sou cristão, muçulmano, judeu, esotérico, espírita, agnóstico, ateu. Para esse coração diuturnamente aberto, eu sou maior e mais importante que minhas crenças, maior que meus erros.

Nessa Páscoa, quero exercitar o afeto, principalmente por aquele que é diferente de mim. Aquele que se veste, come, bebe, se diverte, vive, pensa, tem posições políticas, tem conceitos de vida, crê de modo distinto ao meu. Não é preciso que eu concorde com ele e nem ele comigo. Mas, preciso aprender a compreender, tolerar, conviver, não afastar do meu convívio quem para mim é contraditório.

Afinal, quem sou eu para julgar o outro? E condena-lo? Cada um condena a si próprio naquilo que faz e é. E esse é um papel que não me foi atribuído. Quando faço isso, como cristão que sou, coloco-me no lugar do Deus em Quem eu professo crer.

Acima de tudo, quero exercitar o espírito de perdão. Devo lembrar que perdoar não é esquecer. Não é considerar que uma ferida não existiu. Perdão é reparação, é reconciliação, é voltar a viver em paz, é um novo começo. Nessa Páscoa, quero renascer!

FELIZ PÁSCOA 2018!

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 30/Março/2018.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.