Seja bem-vindo(a) ao meu Blog. Sou Mário Jorge Lima, e abaixo estão textos meus, apresentados como sermões, palestras, ou simplesmente frutos de minhas reflexões pessoais.

Sou pai dessas 5 moças ao lado, Mariana, Isabela, Júlia, Laura e Luíza, a quem amo mais que a mim mesmo. Quando escrevo sobre assuntos espirituais, quando apresento palestras ou sermões, é primeiramente para elas e pensando nelas que estou escrevendo e falando.

Esses textos, atualizados sempre que eu os crio, e para isso não tenho uma periodicidade definida, são o legado escrito que deixarei a elas, sem erudição, sem proselitismo, sem "filosofismos". São as coisas em que de fato creio e pelas quais hoje vivo. Se Deus me der o tempo e a chance necessários, ainda pretendo escrever um livro com estas reflexões. Se não conseguir, elas estarão pra sempre aqui nesse Blog.

OBS: As palestras são organizadas com as mais recentes sempre no Topo.

Postado em: sábado, 24 de fevereiro de 2018

Reflexões Sobre a Graça - 45 - AVISO AOS NAVEGANTES DA GRAÇA!

AVISO AOS NAVEGANTES DA GRAÇA!
24/02/2018

A Graça não é uma licença emancipadora, que permite ao pecador, ao recebê-la, continuar deixando o pecado reinar na sua vida, para que, assim, essa Graça aumente (Rom.6:1-2). Embora possa parecer infantil raciocinar dessa forma, e chegamos até a pensar que Paulo "choveu no molhado" ao dizer isso no texto referenciado acima, no entanto, o apóstolo sabia o que estava dizendo, pois é assim que agimos, às vezes até de modo inconsciente.

Receber o dom do Perdão e da Justificação, ou seja, a Graça salvadora, mas, continuar a ignorar os reclamos divinos, equivale a comprar e tomar um remédio para uma doença muito séria, porém, continuar ignorando e desprezando, regularmente, saudáveis hábitos de vida. A doença não irá embora, ficará recorrente na vida do doente e a se espalhar, até matá-lo.

Assim, navegantes do barco da Graça, não nos iludamos, a Graça salvadora é também necessariamente transformadora e capacitadora. Deus não terá por inocente o culpado de transgredir conscientemente a Sua vontade. A Graça não implica nisso, não é isso. O papel da Graça foi aceitar que alguém, tremendamente culpado, impuro e pecador, não importa em que nível, pudesse ser substituído por Alguém completamente inocente, puro e santo.

A Graça é libertadora, mas não é libertária. Quando o pecador entende todo esse processo, recebe o perdão da cruz, é salvo da condenação do pecado, e a mesma Graça que o salvou concede-lhe poder do alto para viver vida nova, santificadora.

Pregar, cantar, ensinar diferente disso até poderá nos garantir sorrisos satisfeitos, altas audiências e eufóricos aplausos, mas, estará longe do verdadeiro chamado do Evangelho, que é para tomar cada um a sua própria cruz, seguir um Crucificado, submetendo-se voluntaria e diariamente à Sua vontade, que é santa, justa e boa.

Mas, que o pecador saiba que, ainda assim, estará muito longe de qualquer merecimento, e que não são suas práticas e comportamento reto, que Deus aceita no lugar do seu fracasso, mas, sim, a Justiça do Crucificado.

Que saiba também que sua justiça e sua pobre obediência, embora requeridas por Deus, são trapo de imundícia, e só são aceitas por Ele à sombra da justiça e obediência perfeitas do Crucificado, que lhe foram atribuídas quando o pecador foi justificado pela fé.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 24/Fevereiro/2018.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça mediante a fé] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

Postado em: sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Pérolas Esparsas - 42 - DOENÇAS PSÍQUICAS

DOENÇAS PSÍQUICAS

02/02/2018

"A doença psíquica não é diferente das outras doenças. Ela é, apenas mais cruel, porque é invisível. Não há sinais físicos correlatos para quem sofre um transtorno de personalidade; não há febre; não há manchas espontâneas na pele; não há inchaços; nada que se possa ver num exame de raio x, ou mesmo numa sofisticada ressonância magnética. A doença psíquica é íntima apenas de quem convive com ela. E, mesmo assim, pode ser uma íntima desconhecida; dada sua natureza volátil e instável. Os transtornos de personalidade não têm nenhuma lógica que os possa explicar. E, aqueles que sofrem com essas doenças, ainda têm que lidar com um inimigo ainda mais implacável e cruel: o preconceito!

Assim, caso nos caiba a oportunidade de conviver com um de nós que esteja sendo tragado pelas agruras de uma doença psíquica, procuremos enxergar além da nossa tosca mania de rotular o outro com definições reducionistas. Façamos um pequeno esforço para compreender que nunca seremos capazes de mensurar de fato o quanto é dolorosa a luta de alguém cujo opositor não tem cara, nem coração. Tratemos de nos curar dessa doença epidêmica que é o preconceito. Assim, quem sabe, em vez de torcer o nariz e virar as costas, não sejamos capazes de acolher entre os braços e oferecer um tiquinho da nossa valiosa atenção!"

Pincei esses dois parágrafos acima do site Megaphone Adventista. São parte de uma postagem maior em que esse assunto é abordado. Muitas vezes ignoramos os sintomas de doenças psíquicas, que afetam fortemente a personalidade e o comportamento de pessoas que estimamos e até mesmo amamos intensamente.

É preciso nos informarmos a respeito desses transtornos e nos munirmos de todo amor e afeto de que sejamos capazes, para podermos conviver de forma saudável e ajudadora com quem passa por esse vale de sombras.

Como cristãos, sabemos que o evangelho tem poder também para curar essas enfermidades emocionais e psíquicas, mas, grande número de pessoas que sofrem não tem condição e nem disposição para receber e digerir assuntos espirituais. Então, só nos resta o amor, o bem-querer, a amizade pura e simples, e um espírito livre de preconceito e discriminação.

Vejam esses pequenos textos inspirados:

“Visitai os que vivem próximo de vós, e pela simpatia e bondade procurai alcançar-lhes o coração. Visitai os enfermos e sofredores, e neles mostrai bondoso interesse. Se possível, fazei alguma coisa que lhes permita algum conforto.” Evangelismo, pg.459.

“Muitos não têm fé em Deus e perderam a confiança no homem, mas apreciam atos de simpatia e prestatividade. Ao verem isto, o seu coração é tocado.” CBV, pg.145.

“O coração dos homens muitas vezes se endurecerá com a repreensão, mas não podem resistir ao amor expresso para com eles em Cristo”. BS. pg.297.

“Não precisais apresentar pontos doutrinários, a menos que sejais solicitados.” Evangelismo, pg.442.

Acima de tudo, vamos usar o método de Jesus:

“Unicamente o método de Cristo trará verdadeiro êxito no aproximar-se do povo. O Salvador misturava-Se com os homens como uma pessoa que lhes desejava o bem. Manifestava simpatia por eles, ministrava-lhes às necessidades e granjeava-lhes a confiança. Só então convidava: “Vem e segue-Me.” CBV. pg.143

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 02/Fevereiro/2018.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.