Postado em: sábado, 3 de setembro de 2016

Pérolas Esparsas - 26 - VOLTANDO À PERFEIÇÃO

VOLTANDO À PERFEIÇÃO

03/09/2016

A respeito desse tema tão debatido e controverso, mais algumas poucas reflexões.

I - POR UM LADO TEMOS:

"Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus." Mat. 5:48.

"Qualquer que permanece nele não peca; qualquer que peca não o viu nem o conheceu. ... Quem comete pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele; e não pode pecar, porque é nascido de Deus." I João 3:6-9.

"Quem não tem suficiente fé em Cristo para crer que Ele pode livrá-lo de pecar, não tem a fé que lhe dará entrada no reino de Deus." EGW, Man. 161, 1897.

"Quando uma alma recebe a Cristo, recebe também o poder de viver a vida de Cristo." EGW, PJ. pg. 314.

"Nada menos que a perfeita obediência pode satisfazer ao ideal que Deus requer. Ele não deixou Sua vontade indefinida. Não ordenou coisa alguma que não seja necessária a fim de pôr o homem em harmonia com Ele." EGW, CBV, pg.180.

II - POR OUTRO LADO:

"Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. ... Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós." I João 1:8 e 10.

"Só os que estão longe de Cristo pretendem possuir impecabilidade. Por que tantos se dizem santos e sem pecado? É porque estão muito longe de Cristo. Eu nunca ousei afirmar semelhante coisa." EGW, ME v.III, pg. 353/354.

"Tomais passagens dos Testemunhos que falam do fim do tempo da graça, da sacudidura do povo de Deus, e falais da saída dentre esse povo de um outro povo mais puro, santo, que surgirá. Ora, tudo isso agrada ao inimigo. Não devemos adotar, desnecessariamente, um procedimento que origine divergências ou suscite dissensões. Não devemos dar a impressão de que se nossas idéias particulares não forem seguidas, é porque os pastores estão falhando na compreensão e na fé, e estão andando em trevas." EGW, ME, v.I pg.179.

“Ninguém pode ser justificado por quaisquer obras próprias. Só pode ser libertado da culpa do pecado, da condenação da lei, da pena da transgressão, pela virtude do sofrimento, morte e ressurreição de Cristo. A fé é a única condição para obter a justificação." EGW, ME, vol. 1, pg. 389.

“A lei requer justiça, e essa o pecador deve à lei; mas ele é incapaz de apresenta-la. A única maneira em que ele pode alcançar a justiça é pela fé.” EGW, ME v.1 pg.367.

III - CONCLUSÃO:

Na realidade, com um pouco de habilidade e conhecimento bíblico e da nossa literatura denominacional, com exegeses ou não, analisando textos no hebraico e no grego e suas construções e estruturas, é possível elaborar arrazoados bem fundamentados, em qualquer dos dois sentidos. Eu poderia mostrar aqui dezenas e dezenas de outros textos que comprovam o que acabo de dizer. Mas, não iria conseguir convencer ninguém - nem pretendo - até porque, via de regra, os debatedores mais acirrados destas questões creem naquilo que querem crer, ninguém convence ninguém.

Quero dizer que, da minha parte, não gasto muito tempo com essas discussões. Deus tem confortado e satisfeito meu coração com uma postura que considera a receita bíblica de examinar tudo e reter aquilo que é bom. Como costumo dizer, a perfeição, para o crente, nunca deve representar um problema, mas um anseio legítimo. Ao invés de gastar tempo em discussões infindas e infrutíferas sobre perfeição, busquemos a santificação. Ao invés de debater acirradamente sobre impecabilidade, busquemos que o pecado não reine na nossa vida.

Vejam o que me edifica, conforta e satisfaz:

“Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele...” I Joao 3:2.

"Mas quando vier o que é Perfeito, o que é imperfeito desaparecerá.” I Cor. 13:10.

“Tenho visto que toda perfeição tem seu limite; mas, o teu mandamento é ilimitado.” Salmos 119:96 - ARC.

“[Cristo] é um perfeito e santo exemplo, dado para que O imitemos. Não podemos igualar o modelo, mas não seremos aprovados por Deus se não O copiarmos e, segundo a capacidade que Deus nos tem dado, O assemelharmos.” EGW, TI, v.2, pg. 549.

“Jamais podemos igualar o modelo; mas podemos imitá-Lo e nos assemelharmos a Ele segundo a nossa capacidade.” EGW, RH 5/2/1895 pg. 81.

E para afastar acusações que sempre são feitas alhures: o cristão salvo pela graça, e consciente de sua salvação, não usa essa salvação que recebeu para bater na cabeça daqueles que ele considera não-salvos. Por outro lado, não busca fazer da graça um grande cobertor que encobre uma vida espiritualmente acomodada que não quer mudar. Ao contrário, mesmo sabendo-se imperfeito e portador de uma natureza pecaminosa e caída que só será transformada ao ver Jesus voltar, ele "corre firmemente para o alvo, para o prêmio da soberana vocação em Cristo Jesus".

Assim, ele não é negligente ou displicente ao esperar pela transformação apenas na volta do Senhor. Não seria nem inteligente pensar dessa forma. Ele sabe que, na volta do Senhor o seu caráter será mudado sim, mas, não de mau para bom, e sim, de imperfeito para perfeito, de corruptível para incorruptível. Maranata!

Mário Jorge Lima./
São Paulo, 03/Setembro/2016.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 03/Setembro/2016.

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso [a salvação pela graça] não vem de vós; é dom de Deus.” Ef. 2:8.

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog não se prestará a polêmicas doutrinárias, é apenas devocional. Você não precisa concordar comigo e pode dar sua opinião livremente, se não for agressiva nem fugir aos princípios de convivência cristã, será publicada.