Postado em: sexta-feira, 21 de março de 2014

Você tem um Amigo

Costumamos dizer que temos muitos amigos nas Redes Sociais, chamando de amigos pessoas que nem conhecemos. E muitos delas são ou vêm a se tornar, de fato, bons amigos. Ser ou ter amigos é das melhores experiências por que passa um ser humano.

Tenho muitos amigos, alguns deles são como família, do mesmo sangue, tenho por eles, além da consideração especial, também preocupação e mesmo um certo carinho e cuidado. E o mais interessante é que não preciso estar em contato diuturno com eles, nem nos visitarmos ou telefonarmos com frequência para que a amizade permaneça ao longo de anos, décadas. Nós sabemos que o amigo verdadeiro está sempre lá, onde deveria estar, disponível e solícito.

Com esses amigos não preciso escolher palavras, nem ficar preocupado em não melindrá-los, em não decepcioná-los, “pisar em ovos”. Quando me fazem um bem, sei que não esperam qualquer agradecimento especial ou efusivo. Se eventualmente digo ou faço algo que os desagrada – quem não faz? - eles têm certeza de que essa não foi a minha intenção. Quem iria, em sã consciência, querer machucar um amigo? Com esses posso dizer as minhas besteiras, explicitar meus desencantos, dúvidas e questionamentos, sem medo de ser recriminado ou censurado. E, é bom que se diga, essa é uma estrada de mão dupla.

Ser amigo é também uma arte, em que nos equilibramos entre a necessidade de apenas ouvir e ser solidários e a oportunidade de manifestar uma posição ou convicção. E há momentos em que até se faz necessária uma ação efetiva no sentido de prevenir um desatino, uma besteira, uma decisão impensada. Exagerando, quem iria dizer a um amigo que está em vias de se matar, “OK, faça o que você achar melhor, não estou aqui para reprova-lo”? Ao invés disso, chame um médico, os bombeiros, a polícia, agarre-o, faça você mesmo alguma coisa.

Mas, mesmo pra explicitar posições e convicções, ou para exercer ações específicas e firmes, há que o verdadeiro amigo ser doce, terno, respeitoso, solidário e até com algum nível de cumplicidade. Muitas vezes, usando a ideia de que “amigo é quem diz o que o outro precisa e não o que ele quer ouvir”, apenas dissimulamos uma enorme e sempre presente grosseria e disposição para mostrar nosso saber, nossa posição e visão acertadas, que temos a razão ou a verdade sobre aquele assunto ou situação.

Dentre as muitas figuras de relacionamento humano das quase Jesus se serviu, uma das mais doces é exatamente a do amigo:

“Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor, mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.” João 15:15.

Uma coisa peço a Deus: que Ele me dê serenidade, discernimento, tolerância, respeitosa aproximação, inteligência emocional, palavras ternas e de conforto, sem lixa-zero na língua, sem ironias e desfaçatez, para que possa ser um bom amigo de todos que se acercarem de mim, seja na vida real, seja na vida cibernética das redes sociais. Não tenho que ter razão, não tenho que estar certo, não tenho que ser “o cara”, não preciso entender de tudo ou ter resposta para tudo, mas quero ser amigo, compassivo, perdoador, paciente e, principalmente, disponível. Não é coisa simples isso que estou pedindo.

Uma balada americana sempre me emocionou, sua letra é simples e ao mesmo tempo profunda. Composição de James Taylor. Muita gente gravou isso, mas a versão dele mesmo com seu violão é imbatível. É daquelas músicas inesquecíveis e que subsistirão enquanto durar a humanidade e enquanto pessoas buscarem e necessitarem ter amigos. Não tenho a menor dúvida de que isso é inspiração pura.

Coloquei uma gravação que tem a tradução e vou lhe fazer um desafio: coloque um fone de ouvido, ouça essa música e pense nos seus amigos, os que ainda estão por aqui e os que já se foram. Tente visualizar seus rostos e pensar em suas vidas. Duvido que chegue ao final sem derramar uma única lágrima. E ao final, curta, compartilhe entre todos aqueles que você considera amigos.

Com isso, desejo um Feliz Sábado, com bênçãos de todo tipo, físicas, materiais, emocionais, espirituais, e um fim-de-semana de muita paz a todos os meus amigos.

You'Ve Got a Friend:
www.youtube.com/watch?v=qSxK4kGyZIA

Mário Jorge Lima – 21/Mar/2014
“Livre pensar é só pensar” – Millor Fernandes.

Autor: Mário Jorge Lima
São Paulo, 21/Mar/2014.

0 comentários:

Postar um comentário

Esse Blog não se prestará a polêmicas doutrinárias, é apenas devocional. Você não precisa concordar comigo e pode dar sua opinião livremente, se não for agressiva nem fugir aos princípios de convivência cristã, será publicada.