Seja bem-vindo(a) ao meu Blog. Sou Mário Jorge Lima, e abaixo estão textos meus, apresentados como sermões, palestras, ou simplesmente frutos de minhas reflexões pessoais.

Sou pai dessas 5 moças ao lado, Mariana, Isabela, Júlia, Laura e Luíza, a quem amo mais que a mim mesmo. Quando escrevo sobre assuntos espirituais, quando apresento palestras ou sermões, é primeiramente para elas e pensando nelas que estou escrevendo e falando.

Esses textos, atualizados sempre que eu os crio, e para isso não tenho uma periodicidade definida, são o legado escrito que deixarei a elas, sem erudição, sem proselitismo, sem "filosofismos". São as coisas em que de fato creio e pelas quais hoje vivo. Se Deus me der o tempo e a chance necessários, ainda pretendo escrever um livro com estas reflexões. Se não conseguir, elas estarão pra sempre aqui nesse Blog.

OBS: As palestras são organizadas com as mais recentes sempre no Topo.

Postado em: sábado, 2 de novembro de 2013

JÚLIA

Hoje, 02 de Novembro de 2013 foi um Sábado especialíssimo para a minha alma. Mais uma de minhas cinco filhas, a Júlia, atualmente com 15 anos de idade, tomou a decisão voluntária de se unir a Cristo Jesus pelas águas batismais. Isso aconteceu na IASD de Moema-SP, onde frequentamos. Voltava eu dos EUA nesta semana passada, pensando nela, quando Deus, a 30.000 pés de altura me deu esse poema, que lí tão logo ela foi tirada das águas batismais. Amo você filha, e desejo que você encontre paz, alegria e certeza da salvação pela graça de Cristo Jesus.

JÚLIA

Julinha, filha querida, quando você nasceu,
E a vi, chupando o dedinho, um lindo presente de Deus,
Elevei meu pensamento, e disse: Senhor, eu sei,
Essa é a filha do perdão! Foi assim que eu a chamei.

Perdão que eu, então, buscava, pelo qual muito clamava,
Por erros, por desencontros, por escolhas descuidadas.
Mas, em você, Deus, sorrindo, estendeu-me a Sua mão,
E me disse, bem baixinho: Mário, eis o Meu perdão!

Eis aqui o Meu amor, por você e pela Helena!
Eis a Minha aceitação, restauração, graça plena!
Na forma de uma menina, uma bela garotinha,
Que não pensei que teria, mas, que agora era minha.

Você cresceu, a cada dia, criança... menina... moça,
Com inteligência e graça, e ainda que a gente possa
Descreve-la em mil palavras, da forma que se quiser,
Impossível será dizer o que, pra nós, você é.

Um dia, aqui nessa igreja, com poucos meses de idade,
Trouxemos você a Deus, pensando na Eternidade.
Pedindo a Ele o saber necessário pra cria-la,
Não apenas neste mundo, mas, sobretudo, pra salva-la.

Daqui saímos felizes, com aquela tarefa imensa
Pesando nos nossos ombros, mas, com uma vontade intensa
De voltar, como hoje fazemos, pra entrega-la a Jesus,
Pra que Ele una a sua história à bela história da cruz.

Um dia Ele voltará, com poder e grande glória,
Pra dar-nos um mundo novo, num reinício da história.
E eu, um pai imperfeito, com as cinco filhas que me deu,
Pretendo aguardá-Lo, pronto pra ir com todas ao céu.

Digo sempre por aí, no contato com as pessoas,
Que Deus ao criar o mundo fez todas as coisas boas.
Como Ele, olho pra você, e digo no mesmo tom,
Vendo o que por Ele eu fiz: “Eis que foi tudo muito bom!”

Mário Jorge Lima./

Poema dedicado à minha filha Júlia Lima, por ocasião do seu batismo, na IASD Moema.
São Paulo, 02/Nov/2013.

Autor: Mário Jorge Lima